Achismo

 

06-06-09_1150 

Eu não sei mais quem é você…
Achei por um tempo que soubesse… mas não sei!
E esse não saber me leva a uma seqüência initerrupta de achismos…
 
Acho que as coisas não aconteceram da forma que eu “achei” que tivessem acontecido.
Acho também que as intenções não foram as que “achei” que fossem.

Acho que a vida derrepente tomou um rumo o qual eu não esperava, eu com toda minha convicção me desfiz dela em tão pouco tempo.
Eis que me pego com os mesmos sentimentos que relutava em admitir que sinto, que tentava não sentir.

Controle, eis a palavra que me vinha a mente a cada segundo em tempos remotos e que busco inssessantemente, sem encontrá-la.

Achei tantas coisas de ti…
Achei que sabia tudo… tudo o que precisava saber!
Descobri que não sabia nada e que essa procura por saber é infinita.

Mas há algo novo a cada dia…
Algo que surpreende, que renova tudo aquilo que acreditei sentir desde o primeiro momento que te idealizei ao meu lado. Se é que houve esse momento, os momentos tem passado tão depressa, tão distantes, tão sem que eu perceba… tão sem controle!

Achei que não me permitiria magoar-me de novo.
Mas não há sentimento verdadeiro sem magoas, não há o gostar sem o entristecer-se.
Quando a porta é aberta não há como evitar que tudo que esteja ao seu redor flua por ela.

Achei que teria bons momentos ao teu lado, mas nunca pude prever que seria algo tão intenso.
Queria-te ao meu lado, e não como és hoje…
Parte de mim!

Achei que eras apenas aquilo que via..
Não me precavi deixei-te mostrar-me tudo o que podia, não limitei-te!
Mostrou-me aquilo que tinhas de mais precioso, a ti mesmo!
Alguém que se alegra, se entristesse, se esbraveja, se emociona…
Que sente!

Reconheço seu empenho em me manter bem, a salvo!
Mas ao mesmo tempo me pergunto o porque disto, da preocupação, do consolo, do carinho, das atitudes, do amor.

Peguei -me adimirando-te!
Simplismente olhando-te, com um pensamento vago, apenas observando teus contortos, teus olhos, olhos que me adormecem.
Peguei-me gostando de ti!
Um momento único, por alguns minutos fiquei apenas olhando-te!

Me sinto tão acolhida quando estamos no mundo em que criei pra nós, mas ao primeiro passo fora dele, sou tomada uma insegurança tamanha, que fico estática!

Me vejo dentro de um sonho, que um dia se concretizou, mas que nas noites mais prolongadas não teve um desfecho…
Eis que agora este sonho tomou pra si vida própria e está longe do meu alcançe designar-lhe seu rumo.

Acho que achei demasiadamente…
E já não sei o que mais achar.

Agora tenho de aprender a CRER!

4 Respostas to “Achismo”

  1. Acho que as coisas nem sempre são fáceis. Mas começar a crer é um bom passo… sempre.
    beijinho grande
    ***

  2. a vida é dificil….pelo menos pra mim é!

  3. alcançar algo que queremos muito, realizar um sonho, e perceber que não tem o sabor mágico do suspiro (doce) como tinha quando eramos crianças, e viver uma realidade, que só existe lá naquele lugar, de um determinado jeito como num ritual, encapar o coração para não se machucar e não transmitir para o rosto a fisgada da dor, é o preço que se paga pela liberdade, pela auto confiança, por se garantir… sei lá, ACHO que que seu texto mexeu comigo, gostei muito dele

  4. Fico muito feliz com os comentários de todos, descupem-me a ausência, mas a vida tem dado tantas voltas que me perco nela.

    Beijos

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: